As APIs, termo em inglês para “Application Programming Interface (API)“, que traduzido para o português quer dizer “Interface de Programação de Aplicações”, são interfaces que funcionam como pontes, transportando dados entre um cliente e um servidor. Sem que esse processo seja sequer percebido pelo usuário, elas estão por trás do funcionamento de diversos programas e aplicativos. 

Existem várias APIs presentes em nosso dia a dia — uma das mais comuns, por exemplo, é a do Google Maps. Muitos sites a utilizam para ter acesso aos recursos dos mapas e, dessa forma, não precisam desenvolver seus próprios mapas, apenas realizam a integração com a interface oferecida pelo Google.

Esse tipo de API se enquadra como biblioteca. E são muitas outras interfaces que podem facilitar o melhor desempenho de seu negócio e a conquista de novos leads quando usados corretamente. Algo que a Agência Pericoco é expert em realizar quando orienta seus clientes qual a melhor plataforma e API para o desempenho ideal de seu objetivo. 

API integra dois sistemas distintos

A API é a maneira utilizada para integrar dois sistemas distintos. Essa aplicação funciona como uma espécie de tradutor, permitindo que um software entenda a linguagem do outro e, juntos, possam realizar determinada função.

Por meio de uma API é possível, por exemplo, fazer com que dois computadores “entendam” as instruções um do outro e gerem novas instruções a serem realizadas.

Em um mundo tão competitivo, ter uma API pode ser o ponto de diferenciação que faz uma empresa estar à frente de outras no mercado, pois, por meio dessa funcionalidade, inúmeras oportunidades vão surgindo à medida que se percebe a inovação e excelência dos serviços.

Muitas vezes, o cliente precisa ter acesso a determinados dados disponibilizados por um banco de informações, serviço ou dispositivo. Para acessar essas informações específicas, o cliente faz uma solicitação — nomeada de requisição — à API. Assim, ela consegue fazer uma busca no servidor e devolver as respostas solicitadas em formato de dados, que são entregues em seu estado mais puro.

Ou seja, as informações não são organizadas em uma interface desenvolvida especialmente para o cliente. Não há também renderização feita por um navegador (como seria no caso de um website, que é mais amigável visualmente).

Mais segurança

Por meio de uma API, é possível ter maior controle sobre as permissões de acesso ao software e hardware da sua empresa. Ela identifica quem são as pessoas que tentaram acessar seu sistema e a localização de onde partiu a requisição. Além disso, você decide quais informações ficarão disponíveis ao cliente no momento da integração.

APIs mais comuns

Há três tipos de APIs, as públicas, as parceiras e as privadas. As APIs públicas são disponibilizadas ao público junto à sua documentação e sem processos complexos de validação de identidade de seus clientes, podendo ser acessadas por meio de um cadastro. 

Com uma API parceira, a sua empresa tem maior controle sobre os usuários que podem ou não utilizar essa interface. Geralmente, é desenvolvido um procedimento de acesso direcionado somente para parceiros do seu negócio.

Já as APIs privadas oferecem maior restrição sobre seus acessos e dados disponíveis, podendo ser monetizadas para clientes. Elas também podem ser utilizadas como forma de otimizar processos internos. Nesse caso, as informações são acessadas somente por pessoas autorizadas internamente.

Os tipos de APIs conforme a sua criação podem ser: REST ou Representational State Transfer, que são interações que não dependem de requisições prévias; SOAP ou Simple Object Access Protocol, tipo de API que utiliza plataforma, linguagem e transporte independentes e CRUD: acrônimo das palavras em inglês create (criar); read (ler); update (atualizar); delete (deletar). Refere-se a uma API que pode ser considerada apenas para ciclo de programação.

Uma API permite que as empresas abram os dados e a funcionalidade de seus aplicativos para desenvolvedores externos, parceiros de negócios e departamentos internos. Isso permite que os serviços e produtos se comuniquem entre si e aproveitem os dados e a funcionalidade uns dos outros por meio de uma interface documentada.

Muitos dos aplicativos que você executa em seu computador tem uma interface de usuário, geralmente apresentando botões para clicar, ícones para arrastar e campos de texto para digitar. Alguns aplicativos usam o terminal como uma interface, de modo que o usuário pode digitar comandos em vez de clicar em botões ou arrastar ícones. Uma API também é uma interface, mas é destinada a aplicativos em vez de usuários.

Uma API pode ser acessada localmente ou por meio de uma rede, sendo a maior a Internet, e podem ser projetadas para aceitar entradas de qualquer número de linguagens de programação e protocolos. As APIs são comumente usadas para design de videogame, estendendo aplicativos complexos e extraindo dados de sites e interagindo com eles.

API: Tecnologia na palma da mão do cliente 

Talvez o benefício comercial número um da adoção de APIs seja a transformação digital. Como os consumidores carregam mais poder de computação em seus bolsos do que nunca, suas expectativas para experiências digitais são tremendamente altas.

Essas novas apostas deram início à demanda por experiências interconectadas em muitos canais. Os clientes esperam interagir facilmente com as marcas por meio de aplicativos da web, dispositivos móveis, desktop, texto, voz, chatbots de IA e muito mais. 

A integração de dados agora requer conectividade multiplataforma, e a utilização de APIs para isso é o método mais eficiente e econômico.

Com APIs, os desenvolvedores podem obter a maior parte da funcionalidade de que precisam para criar aplicativos de outro lugar — sem a necessidade de começar do zero. Em vez de gastar seus preciosos recursos e tempo reinventando a roda, eles podem usar APIs econômicas de fornecedores terceirizados ou usar suas próprias APIs internas.

Novas oportunidades de receita

Outra importância das APIs para sua empresa é que elas criam novas oportunidades de receita. Ao monetizar APIs, você pode desvendar o valor de seus recursos digitais e descobrir novas maneiras de expandir o crescimento dos negócios.

Se você expõe funcionalidades por meio de uma API, pode cobrar dos usuários (ou usar uma fórmula de compartilhamento de receita) consumi-la. É o que você precisa para extrair ouro de seus serviços e dados e aumentar os lucros de sua organização.

Com uma abordagem API-first, é possível garantir que você está construindo um produto para o futuro. Esse processo cria blocos de construção reutilizáveis, preparando o negócio para o futuro com ativos que têm uma data de expiração mais estendida.

Compras personalizadas

Com a integração de dados, o acesso automatizado a informações dos usuários elimina a etapa de preenchimento de formulários e vai direto à construção de perfis e a customização dos serviços.

Um bom exemplo de utilização de APIs é uma das maiores plataformas de vendas online, o Mercado Livre, que publicou seus códigos em outubro de 2012. A partir daí, permitiu-se a integração entre os sites dos varejistas e a própria plataforma do MercadoLivre.

As lojas conseguiram unificar os sistemas de gestão e desenvolvedores passaram a criar soluções complementares ao ambiente original, beneficiando diretamente os vendedores e compradores do site.

Quem compra por meio online está em busca de praticidade e agilidade. Quando o consumidor opta por realizar as compras online é porque, certamente, deseja passar longe da burocracia e espera nas filas da loja física.

Embora em uma loja virtual seja possível adquirir itens a qualquer hora do dia, o consumidor busca agilidade na hora de efetuar suas compras. Com isso, ter um acesso rápido ao banco de dados vai fazer o e-commerce aumentar a credibilidade e a fidelização.

Se a ideia é minimizar o trabalho e a burocracia para o consumidor quando ele decide efetivar a compra, as informações devem ser geradas com velocidade suficiente para fazer com que ele permaneça na página e finalize o pagamento

Diversos lojistas já buscam alternativas para abarcar ainda mais consumidores online. Muitos já desenvolveram o acesso por meio dos smartphones, o que requer das APIs eficiência nesse tipo de equipamento para disponibilizar a versão mobile da loja.

Referências:

www.blog.dwall.co/

www.zendesk.com.br

www.useargo.com/

www.iugu.com/

Leave a Comment

Why I say old chap that is spiffing lavatory chip shop gosh off his nut.!

Follow Us

Email: saasland@gmail.com
Phone: +948 256 347 968